sábado, 16 de outubro de 2010

Antiguidades

Sou antiga que só.Ainda prefiro a madeira nobre e sua dureza permanente aos compensados e suas transitoriedades.Gosto dos guarda-roupas que abrigaram outras épocas.Roupas que vestiram corpos há muito tempo sepultados.Móveis vividos,especialistas em humanos e suas relações.Neles os cupins não imperam.Apenas espiam orgulhosos,desejosos,mas incapazes.Móveis herdados,legados de gerações passadas e testemunhas de outros tempos.

Trechos do livro:MULHERES DE AÇO E DE FLORES,de autoria de Pe.Fábio de Mello.



Um comentário: